Em 2014, finalizei a faculdade e precisava ingressar no mercado de trabalho. Por isto, me inscrevi em diversos processos seletivos. Em muitos deles, no entanto, eu não obtive respostas até agora. Isto me deixou muito frustrada e incomodada. Me senti realmente inútil; afinal, parecia que minhas expectativas sendo frustradas não valiam nem um segundo da atenção dos recrutadores. Me pergunto: será que um feedback poderia ter me deixado mais calma ou menos ansiosa? 

Em 2015, consegui ingressar no mercado de trabalho e comecei atuando no campo de recrutamento e seleção. Sempre tive na cabeça o trato que deveríamos dar aos candidatos. Mas nunca é o suficiente e, por isto, venho pedir novamente, em nome dos candidatos: por favor, dê um feedback para a pessoa que se deu ao trabalho de se inscrever em seu processo seletivo. 

Se meu apelo ainda não foi o suficiente, gostaria de listar razões pelas quais você, recrutador(a) assim como eu, deveria dar feedback aos candidatos, independente de seus “gerentes” lhe cobrarem isso.

1) Empatia com o candidato 

Entenda que a pessoa que se inscreveu no processo está passando por um período de transição. Ou ela está ingressando no mercado de trabalho pela primeira vez, ou ela já trabalha em outra empresa e não está mais satisfeita por lá, ou ela está fora do mercado e pretende voltar. De qualquer maneira, por natureza, um período de mudança de vida é difícil por si só. Por mais que você não queira a pessoa na sua empresa, tem alguém do outro lado que tem suas angústias e suas dores. Você pode escolher não ser mais um motivo de falsas expectativas nunca realizadas.

2) Proteger a marca de ataques de Haters nas redes sociais 

Hoje, é muito comum as pessoas criticarem o seu processo ou a falta de feedback em redes sociais diversas. Quanto mais você cometer erros, maior a probabilidade de alguém criticar a marca da sua empresa nas redes sociais. Por que não evitar mais uma dor de cabeça? 

3) Indicação para outros colegas 

Os candidatos sabem que nem sempre serão convocados para sua vaga, mas, se tiverem uma experiência positiva com a marca, é possível que indiquem a vaga ou outras vagas com as quais você esteja trabalhando para outros colegas. Assim, se fizer as coisas de uma maneira respeitosa, é possível que consiga ter novas indicações para os seus processos. 

4) Experiência com a marca

Os consumidores hoje são muito mais exigentes do que eram anteriormente. Não está tão bem definida a separação entre a experiência para um processo seletivo e a experiência da compra de um produto. Hoje, os consumidores definem suas compras a partir de todas as experiências que tiveram. Então, caso tenha uma experiência ruim, pode ser que deixe de olhar para sua empresa e ser um consumidor dos produtos também.

Aqui na Stone, vemos os candidatos da mesma forma que vemos os clientes e a maneira como tratamos eles importa. 

Uma outra dica é a leitura do livro O Jeito Disney de Encantar os Clientes, assim você pode ter referências de como servir bem as pessoas no seu entorno.

Sabemos que o dia a dia é puxado e que são trabalhos muito mecânicos, mas utilize da tecnologia a seu favor e crie oportunidades para reinventar a experiência com seu candidato. Isto também faz parte da sua marca empregadora e é avaliada inclusive em plataformas como a Glassdoor. Se não quiser dar feedbacks por educação, que então dê pensando nos negócios.

Lívia Kuga
Por Lívia Kuga

Sócia e Líder do Time de Atração de Talentos da Stone.