Uma das listas anuais mais aguardadas pelas empresas é a Best Places to Work, divulgada pelo site de empregos Glassdoor. Ela nada mais é do que um ranking com os melhores lugares para se trabalhar.

Para construir o resultado de 2021, o Glassdoor analisou 70 milhões de avaliações de funcionários de mais de 1,3 milhão de empresas. Com essas avaliações anônimas, o site consegue reunir dados de empresas do mundo todo e fornece informações valiosas sobre a reputação delas.

O que o Glassdoor proporciona é um reflexo das mudanças que estão acontecendo na estrutura de poder. Essas transformações incentivam continuamente o compartilhamento de opiniões espontâneas entre colaboradores, aumentando a transparência sobre produtos/serviços/empresas.

Em Marketing 4.0, Philip Kotler afirma, por meio de pesquisas realizadas em diferentes setores, que a maioria das pessoas pede conselhos a estranhos na internet e confia neles mais do que em especialistas ou campanhas publicitárias. Em vista disso é que sistemas como o Glassdoor, TripAdvisor e Yelp cresceram tanto nos últimos anos.

Já que o poder está no que as pessoas falam e compartilham sobre as empresas, como usar isso para inovar, se destacar e aquecer o Employer Branding de uma organização?

O Employee Advocacy como solução para a marca empregadora

Tudo isso soa como um alerta para as empresas de todos os segmentos. Entender como está a experiência dos seus funcionários é primordial, principalmente com a entrada de novas gerações de trabalhadores no mercado de trabalho.

Esse fluxo de inovação se encaixa perfeitamente com o Employee Advocacy. O conceito é uma das vertentes do Marketing de Defensores, e está diretamente ligado aos colaboradores. O termo surgiu quando funcionários motivados começaram a declarar publicamente, principalmente nas mídias sociais, a satisfação que sentiam em fazer parte da organização que trabalhavam.

A ascensão desse conteúdo gerado pelos colaboradores impulsionou a reputação das empresas e começou a construir uma relação de confiança entre ambos e até de quem estava observando a empresa de fora.

É aqui que tudo o que falamos no início do texto se encaixa: uma marca empregadora é o que os seus colaboradores falam sobre ela.

Em vista disso, um Programa de Employee Advocacy tem como principal objetivo a aplicação de ações estratégicas para atrair, integrar, engajar e mobilizar os colaboradores para que eles se tornem os defensores de uma empresa. Essas ações são realizadas por meio dos colaboradores em suas próprias mídias sociais ou outros canais digitais.

Qual é a importância do Employee Advocacy?

O impacto da mídia social já foi muito comentado e não é nenhuma novidade. Mas, sua implementação nas ações dos colaboradores dentro de uma empresa pode ser novidade para algumas pessoas.

Segundo a Weber Shandwick, 98% dos funcionários usam pelo menos um site de mídia social para uso pessoal e 50% já fazem postagens sobre a empresa que trabalham.

Portanto, seus colaboradores já estão ativos no ambiente digital e já espalham informações, sendo elas boas ou ruins, sobre as empresas.

Ao aplicar um Programa de Employee Advocacy a empresa unirá forças com os colaboradores para que eles, por meio das conexões nas redes de relacionamento, espalhem a mensagem da empresa de forma positiva e autêntica. Com isso, não apenas as organizações colherão muitos benefícios, mas os colaboradores também. Veremos mais sobre isso a seguir.

Benefícios do Employee Advocacy para as empresas

1 – Melhor reputação da empresa

Uma pesquisa do Glassdoor, conduzida pela The Harris Poll, indica que, ao decidir sobre onde se candidatar a um emprego, 84% dos profissionais dizem que a reputação de uma empresa é importante.

Mas, como é possível melhorar a imagem de uma organização de dentro para fora? Como transformar os próprios funcionários em pessoas apaixonadas pelo local de trabalho?

É para solucionar essas questões que as empresas começaram a adotar programas consistentes de Employee Advocacy. Quando aplicado estrategicamente, o programa proporciona experiências incríveis aos colaboradores, despertando neles a vontade de compartilhar com o mundo seus sentimentos sobre a empresa.

Quando esse funcionário compartilha um conteúdo positivo, está gerando um grau mais alto de confiança em relação ao ambiente de trabalho e, por consequência, mostrando a todos que está satisfeito.

É uma construção em conjunto, com início dentro da empresa para, só então, se refletir lá fora.

2 – Aumento nas avaliações positivas sobre a empresa

Conforme já comentamos, as experiências que as pessoas compartilham são uma forma de mensurar a qualidade de uma empresa. Um dado importante da Career Arc, afirma que 55% dos candidatos abandonam os formulários de emprego após ler uma avaliação negativa.

Com a aplicação de um Programa de Employee Advocacy é muito mais fácil coletar feedbacks, realizar pesquisas e dar voz aos colaboradores, oferecendo-lhes boas experiências e incentivando-os a compartilhá-las, principalmente através de reviews e depoimentos.

3 – Mais credibilidade

Uma equipe sem conexão com o local de trabalho dificilmente sentirá confiança na empresa. Até mesmo mandar um simples email pode se tornar cansativo para esse colaborador. O escritor Greg McKeown, em seu livro Sem esforço, afirma que não se pode ter uma equipe de alto desempenho sem um alto nível de confiança. De acordo com um relatório Edelman a confiança é um motivador fundamental no local de trabalho.

Para aumentar e desenvolver uma cultura de confiança entre colaborador e empresa, o Employee Advocacy utiliza estratégias que transformam os colaboradores em protagonistas das suas próprias histórias, valorizando-os e motivando-os.

4 – Impulso na marca empregadora

A Sankhya Gestão de Negócios, uma das maiores empresas provedoras de soluções integradas de gestão corporativa (ERP) do Brasil, tinha a pretensão de investir ainda mais na relação com seus colaboradores. A ideia era transformar seus funcionários em porta-vozes da marca.

Foi com esse foco que a empresa, com mais de 1.400 colaboradores espalhados pelo Brasil, conseguiu que 90% deles engajassem no Programa de Employee Advocacy criado através da plataforma da Peepi, empresa pioneira nesse tipo de estratégia no Brasil

O resultado do programa foi um sucesso e gerou impulso na marca empregadora, com:

  • Mais de 300 indicações para novos negócios utilizando os colaboradores como indicadores para vendas;
  • Mais de 20 mil novos seguidores no LinkedIn;
  • Mais de 20 mil pessoas se candidataram para as vagas disponíveis através do LinkedIn;
  • Mais de 15 mil indicações para vagas foram realizadas por meio dos colaboradores.

5 – Mais aquisição e retenção de talentos qualificados

Embora reter os funcionários mais qualificados seja um papel crucial para que as empresas prosperem no mercado, parece que muitos negócios não sabem como atingir essa meta.

Através do Employee Advocacy as empresas podem oferecer tudo aquilo que um funcionário procura em um empregador e, quando os funcionários compartilharem a satisfação em relação à cultura da empresa e aos valores organizacionais, aumentarão a confiança dos futuros candidatos.

Benefícios do Employee Advocacy para o colaborador

Uma pesquisa do Social Media Today, afirma que quase 86% dos funcionários envolvidos em um programa de Employee Advocacy sentem um efeito positivo em suas carreiras.

Entre os principais benefícios podemos citar:

  • Aumento da credibilidade do funcionário perante o mercado;
  • Reconhecimento como especialista no mercado, melhorando a marca profissional;
  • Ampliação do networking;
  • Fortalecimento de habilidades que impactam diretamente em suas funções na empresa.

Dados confirmam a importância do Employee Advocacy

Inquestionavelmente, as pessoas estão em busca de conexões reais e desejam trabalhar em empresas mais humanas, que se importam realmente com os colaboradores.

O Employee Advocacy existe para tornar as empresas capazes de oferecer isso aos colaboradores e futuros colaboradores.

Para demonstrar ainda mais a importância dessa estratégia, separamos alguns dados:

  • De acordo com o LinkedIn, empresas com um programa de Employee Advocacy bem-sucedido têm 58% mais chances de atrair novos talentos e 20% mais chances de reter os melhores talentos;
  • A Trade Press Services afirma que 74% dos funcionários sentem que não estão atualizados sobre as informações e notícias da empresa e 85% dos funcionários sentem-se mais motivados quando a organização oferece atualizações regulares;
  • O Glassdoor informou que 79% dos candidatos a emprego usam a mídia social em sua busca de emprego;
  • A Forbes concluiu que empresas com equipes altamente engajadas têm uma redução de 41% no absenteísmo e uma redução de 59% na rotatividade de funcionários;
  • Segundo a Gallup, equipes altamente engajadas apresentam rentabilidade 21% maior em comparação com as equipes que não estão engajadas.

Diante disso, para garantir a eficácia na hora de aplicar uma estratégia de Employee Advocacy é preciso contar com um sistema estruturado, capaz de conduzir o programa e mensurar os resultados.

A solução oferecida pela Peepi para desenvolver um Programa de Employee Advocacy permite a criação de uma plataforma, uma espécie de comunidade online de engajamento, totalmente personalizável.

Quer saber como a Peepi pode ajudar a aplicar um programa capaz de tornar a sua empresa um case de sucesso de Employee Advocacy? Basta solicitar uma demonstração gratuita.

Por