Poucos aqui devem discordar do quão importante é atrair, selecionar, treinar e nutrir times para que possamos desenvolver mentes que possam transformar modelos e inovar – não só para hoje, mas para o futuro.

A verdade é o que o nosso mundo atual está se tornando crescentemente complexo e agora, mais do que nunca, nós precisamos diversificar os tipos de experiência e perspectivas que temos no time para nos ajudar a construir soluções inovadoras para os desafios que estamos e iremos enfrentar. Isto quer dizer que temos que:

  • desafiar concepções erradas;
  • diversificar a nossa força de trabalho;
  • diferenciar o EB em mercados muito competitivos para atrairmos candidatos com novas habilidades e experiências;
  • desenvolver um programa a longo-prazo para atrair, engajar e reter os top talentos;
  • para quem fizer sentido, desenvolver uma campanha de EB que abrace tanto a marca global quanto um apelo único para os mercados locais;
  • ao mesmo tempo, colaborar entre os lugares em que atuamos e aplicar o Employer Branding (EB) em todos os aspectos da Experiência do Colaborador.

Em suma, temos que desenhar uma nova estratégia de Employer Branding e tornar o nosso EVP (Employee Value Proposition – proposta de valor como marca empregadora) mais fresco, valorizando a inovação e a agilidade, para enfrentarmos de maneira vencedora os novos competidores e a escassez de talento que crescem no mercado.

Sendo assim, seguem abaixo algumas formas de fazer isso:

Diversidade de Carreiras

Apenas com uma experiência incrível aos colaboradores, desenvolvendo suas habilidades e focando em seu bem-estar, podemos trazer as pessoas extraordinárias de que precisamos, com paixão, curiosidade e motivação de ajudar a levar o negócio além, até a próxima onda de disrupção e inovação.

No entanto, vale entender que as pessoas têm diferentes expectativas sobre suas carreiras. Assim, é importante:

  • permitir a construção de diferentes jornadas de carreira dentro da sua empresa;
  • criar um novo modelo de Liderança Transformativa;
  • ser guiado pelo seu propósito e valores;
  • aumentar o investimento no desenvolvimento de habilidades que ajudarão a transformar mentalidades e maneiras de agir.

Experiências vividas

Atualize o seu EVP. Lembre que ele é um call-to-action para inspirar suas pessoas a serem bem intencionais sobre suas carreiras e a procurarem experiências que vão ajuda-las a realizar seus potenciais. Entenda o seu EVP através de todos os dados disponíveis, o que é percebido como verdade em sua proposta de valor como empregadora e o aplique nas experiências REALMENTE vividas pelas suas pessoas, desde o recrutamento até o processo de aprendizagem.

Equipe os seus líderes para a mudança

Grande parte das experiências das pessoas na sua empresa depende dos indivíduos que elas têm ao seu lado: colegas, líderes, clientes, etc. Sendo assim, o EVP tem que ser tomado como propriedade e responsabilidade de TODOS na sua organização, sobretudo sua liderança. Ela respira e transpira sua cultura e EVP ou há um grande gap para isso? Ela está liderando uma força de trabalho desafiadora de uma forma convincente e engajadora? Identifique os canais e formatos para alcançá-los e garanta isto!

Independente do tamanho da sua empresa, sempre tenha o apoio da sua liderança para instigar a mudança e inovação. Entenda onde está a energia e paixão dentro da sua liderança e use isto para te ajudar a contar a sua história. Algumas pessoas precisam ouvir dos seus pares e líderes para realmente embarcar em algo. Por isto, ouça esta liderança e dê as ferramentas para que eles possam personalizar sua mensagem e reforçá-la.

Encontre seus influenciadores

Eles nem sempre serão os seus profissionais mais seniores, sócios e diretores – sobretudo se você está buscando profissionais mais jovens como recém-formados e estagiários graduandos. Pense que os influenciadores vêm em todos os formatos e formas ao longo da sua organização.

Para descobri-los, vá aos Business Partners, recrutadores e líderes para entender quem, naqueles mercados e times, têm seu próprio modelo de influência. Quem arregaça as mangas e se envolve em iniciativas? Estas são as pessoas que têm energia para ir além do escopo de trabalho, já que estas são coisas que devem acontecer organizamente,

Uma vez que os encontrar, dê a eles, então, as ferramentas, plataformas e guias necessários para que possam ser bem sucedidos e compartilhar suas histórias e experiências às demais pessoas. Amplique suas vozes e traga comunidades junto.

OBS: maior parte das pessoas não conhece seu poder de influência pessoal, por isto pode ser tão difícil e surpreendente a eles também descobrir que são modelos.

Execução

Invista tempo em criar materiais, conceitos e falar com as pessoas… tudo para que possa executar suas estratégias de employer branding e diversidade da maneira mais poderosa possível através dos mercados em que atua.

Abrace novas nuances

Traga o seu time de MKT mais cedo na discussão e realmente use o “poder do coletivo”. Entenda quais são os desafios que eles estão enfrentando. Eles estão atingindo a diversidade e inclusão desejadas em seus públicos? Ou eles estão precisando de novas audiências? Construa ideias em conjunto com eles!

Menos discurso, mais ação

Se você tiver ambições e promessas ousadas, mantenha seus líderes e pessoas engajados a eles. Garanta que, no final, exista algo a ser mensurado, prioridades a serem revistas em suas avaliações de performance.

De forma geral, cuidado para não se prender a métricas de vaidade! Além dos números, observe a experiência que está dando às suas pessoas em seus pontos de contato, como elas pensam sobre sua marca. Além dos dados, ouça suas histórias. Que conversas/narrativas você e eles estão criando?

Compreenda se está realmente não apenas trazendo diversidade aos seus times, mas também retendo eles através dos diferentes mercados em que atua. E isto passa por um bom alinhamento com todos os donos dos processos de gente, que influenciam esta percepção.

Além disso, no cenário de Convi-19 em que vivemos, devemos investir cada vez mais em EB, mas não comunicar exageradamente coisas que não são relevantes. Foque no que é importante fazer e contar agora, e faça. Dentro disto, a forma como tratamos nossas pessoas é mais importante do que nunca!

Mesmo que tenha vagas congeladas, pense que você não pode esfriar o seu pool de candidatos, não pode perdê-los no futuro, quando precisará deles novamente. Por isto, siga investindo em EB nestes tempos, sobretudo internamente, e crie relacionamento e conexão. Por fim, invista em diversificar seus talentos para garantir um futuro inovador e vencedor para o seu negócio!

Ana Carolina Lafuente
Por Ana Carolina Lafuente

Carioca de nascença, paulista de coração, meio brasileira e meio espanhola. Ana Carolina é formada em Publicidade e Propaganda pela ESPM Rio. Apaixonada por comportamento humano, começou a se aproximar da área de Pessoas na empresa júnior da faculdade e não largou mais dela desde então. Descobriu seu amor pelo empreendedorismo e seguiu sua carreira ajudando principalmente startups ou empresas em crescimento exponencial. Atuou em Employer Branding na Stone Pagamentos, tempo em que se especializou no tema através de cursos na ESPM e Lemonade School. Recentemente, concluiu uma formação em Product Management pela PM3 e hoje toca a área de Employer Branding da Collact, plataforma de CRM e fidelização de clientes, detentora do app e diretório ‘Compre Local’ e investida da Stone Pagamentos. Além disso, Ana ama escrever, descobrir diferentes culturas, viajar, conhecer novos lugares, bares e restaurantes, cozinhar, fazer exercícios, yoga e não dispensa um bom café ou uma taça de vinho.